A fotossíntese é o processo através do qual a planta armazena energia solar na biomassa, na forma de madeira, ervas, grãos, açúcares de fruta etc.

A extração de energia da biomassa é executada tradicionalmente mediante uma reação termoquímica (combustão) ou por um processo biológico (digestão).

Electrigaz especializa-se exclusivamente no desenvolvimento de sistemas de digestão e fermentação biológicos (bio-reator).

Bio-Metano ( BioCH4)

Durante muitos séculos, os seres humanos têm observado o poder bacteriológico da digestão de dejetos orgânicos e recupera biogases naturalmente formados, para utilizá-los como gás de cozinha, gás para aquecimento ou combustível para motores.

Nos últimos 50 anos obteve-se um grande progresso tecnológico no desenvolvimento de sistemas de biodigestão anaeróbica (bioreatores), permitindo assim aumentar o rendimento da produtividade do metano (CH4).

Atualmente, centenas de projetos realizados ao redor do mundo, que abrangem desde pequenas fazendas de gado leiteiro a grandes estações municipais de tratamento de água, demonstram que sistemas de recuperação de biogás para fins de energia são economicamente sustentáveis, e têm ao mesmo tempo um impacto favorável sobre o meio ambiente.

Com custos de energia cada vez mais altos e crescentes preocupações com as mudanças climáticas, o bio-metano está rapidamente exigindo seu lugar legítimo em nosso sistema de energia.

Diferentemente do combustível gerado pela queima de produtos petrolíferos, o biogás recuperado da digestão orgânica é considerado CO2 (dióxido de carbono) neutro e, portanto, não emite adicionais gases-estufa na atmosfera.

No entanto, se o bio-metano não for recuperado adequadamente, contribuirá para um efeito estufa vinte vezes pior do que se o metano for simplesmente queimado. Nesse sentido, é primordial que ele seja recuperado e transformado em calor e/ou eletricidade.

Bio-Hidrogênio ( BioH2)

Atualmente, inovadoras descobertas biotecnológicas trouxeram novas esperanças para a economia de hidrogênio (H2). Estudos realizados sobre a digestão e fermentação bacteriológica de matérias orgânicas têm demonstrado que a produção de hidrogênio a partir da biomassa (BioH2) resulta em um custo ambiental e econômico viável.

A vantagem clara do bio-hidrogênio sobre o bio-metano é que o BioH 2 não produz nenhum gás de efeito estufa, sendo assim mais favorável ao meio ambiente do que o biogás.

Electrigaz deseja tornar-se uma empresa líder mundial no desenvolvimento e aplicação de sistemas de digestão que produzem o hidrogênio biológico (BioH2).

Célula de Combustível

A célula de combustível é um sistema que diretamente converte a energia de uma reação química gasosa em eletricidade. Em uma célula de combustível típica, o hidrogênio puro (H2) reage com o oxigênio (O2) do ar para criar água (H2O), calor e eletricidade.

Antes do advento das tecnologias de célula de combustível, o gerador de combustão interna era a única alternativa que permitia a conversão de bio-metano em calor e eletricidade. Considerando que sua eficácia era de somente 25 a 40%, tornou-se imperativo encontrar soluções mais eficazes.

Várias companhias  oferecem hoje sistemas diretos de célula de combustível que transformam o metano em energia ambientalmente sustentável, de maneira silenciosa.

Porque apresentam uma eficácia de 50 a 60%, Electrigaz prevê que as células de combustível ocuparão um lugar privilegiado entre as tecnologias de conversão de biogás em eletricidade.

 

 
   

Electrigaz 2006

T (819) 840-3589 info@electrigaz.com  
english français español início biogás equipe contato serviços